Um sentimento de ter pouca coisa a comemorar por 139 Anos de Camocim

Um sentimento de ter pouca coisa a comemorar por 139 Anos de Camocim

As vezes fico com meus pensamentos, vejo cidadezinhas que fazem de algo pequeno, uma coisa maior… E nossa centenária cidade passou a semana inaugurando obras, que fico feliz por aquilo feito, mas tenho sentimento de poder mais… Nossa linda regata com décadas de existência, poderia ser um evento grandioso, divulgado aos turistas com antecedência, com o Centro de Animação Turística recém reformado abarrotado de coisas dos pescadores, tendo os alunos das escolas públicas ajudando como voluntários dando informações.. e etc.. A cidade está legal, evoluindo, o canteiro central da 24 de Maio está lindo, mas sabe o sentimento de saber que dá pra se fazer mais? De ter a banda Lira na Beira Mar todos os sábados ali na Pracinha do Amor, de ter eventos nos feriados, de ter uma programação para o turista saber que ao chegar na cidade ele tem N opções, públicas e privadas…. Infelizmente parte da culpa também é da população, dos empresários que ainda não se deram conta que se não se unirem e forem pra cima, não acontecerá nada sozinho. Hoje por trabalhar fazendo divulgação de diversos tipos de empresa, percebo que o maior problema é nossa economia, batalho e defendo investimentos no Turismo por que é a melhor forma de aquecer e gerar renda aqui. As novas pousadas que chegarão infelizmente ainda não terão um cenário tão positivo, talvez o aumento da oferta seja muito alto para demanda e ai haverá um impacto negativo, brigas por preços e etc. Não comemoro não só pelo sentimento de ver a lentidão das coisas, como também a desunião e despreocupação de quem deveria lutar pelos próprios interesses. Depois não entendem por que eu fico por um tempo e saio, simples, amo Camocim, mas amo primeiro a mim, quando viajo e volto, vejo um cenário positivo, dai me alegro fico por um tempo mas vejo só picos de animação, com mais fases negativas prolongadas… Dai faço o que adoro, viajo.. Mas eu sempre volto…